sábado, 23 de maio de 2015

Sal Rosa do Himalaia



Quem cozinha sabe a importância do sal na comida. O sal ressalta o sabor, dá textura e cor aos alimentos, porém, mesmo com suas várias funções, sabemos que se usado em excesso pode trazer diversos malefícios à saúde, principalmente para quem sofre de hipertensão.
O sal é utilizado há milhares de anos e é difícil encontrar algo para substituí-lo na comida, porém, em muitas culturas, como na do leste asiático, as pessoas não tem o costume de usar o sal como condimento na cozinha e, ao invés dele, utilizam molho de soja, molho de peixe e molho de ostras, pois eles já possuem um alto teor de sódio em sua composição.
Porém, hoje falaremos de um sal específico e que há algum tempo tornou-se famoso: o sal do Himalaia:

Diferente do sal tradicional, o sal do Himalaia possui uma coloração rosada (ou coral), devido ao óxido de ferro que está presente em sua composição. A sua coloração não é obrigatoriamente rosada, pois é possível – e até mais comum – extrair o sal do Himalaia em uma coloração off-white, porém a cor rosa-avermelhada é a mais comercializada.
Porém, não foi a coloração que tornou o sal do Himalaia tão popular. O que fez com que o seu uso se tornasse atrativo são os benefícios que o uso do sal traz a saúde – tanto o uso na comida, como no uso terapêutico.
Segundo especialistas, o sal do Himalaia contém mais de 80 nutrientes – além de ser rico em colóides, que facilitam a absorção dos nutrientes pelas células do corpo. Outro ponto interessante é que o sal age como antioxidante e desintoxicante pelo corpo. Há quem diga que o sal do Himalaia é bom para artrite, gota e várias outras doenças.
Várias marcas comercializam o sal do Himalaia e informam que a extração do sal é manual e sem o uso de máquinas, o que torna o produto ainda mais puro. Como o sal é extraído de cordilheiras, não há a contaminação com agentes poluidores, como é acontece com o sal marinho que utilizamos com frequência.
Agora, o que nos interessa é o uso do sal do Himalaia na cozinha. Nós usamos este sal há quase um ano e podemos garantir que ele é bem diferente do sal comum. Ele possui um poder muito maior de acentuar o sabor dos alimentos e uma quantidade muito menor é suficiente para condimentar um prato. Outro ponto é que se você colocar um grão de sal grosso do Himalaia na boca, notará que ele ativa muito mais as papilas gustativas do que um grão de sal grosso comum – na verdade, é muito fácil notar isso, basta fazer a comparação em casa. O sal do Himalaia ressalta tanto o sabor dos alimentos, que é importante usá-lo com moderação e falamos isso, pois o uso em excesso pode deixar a comida com um gosto diferente do habitual (conosco já aconteceu isso).
O ponto interessante é que este sal é uma boa opção para quem tem que diminuir o nível de sódio da comida. Assim como qualquer outro sal, é necessário o uso moderado, pois este também pode fazer mal à saudade, já que contém sódio, porém como pouca quantidade do sal é necessária para condimentar um alimento, você irá diminuir drasticamente o sódio.
Um comparativo entre o sódio presente no sal comum e no sal do Himalaia:
·         1 colher de chá de sal de cozinha comum: aproximadamente 1500mg de sódio
·         1 colher de chá de sal do Himalaia: aproximadamente 480mg de sódio
·         Se você for comprar o sal do Himalaia, pesquise! Se encontrar no supermercado, olhe o rótulo, veja as informações sobre pureza e quantidade de sódio, pois este sal pode ser uma ótima opção para você na cozinha, principalmente para quem deve diminuir o sódio dos alimentos por orientação médica.
·         Com relação ao preço, ele é muito mais caro do que o sal de cozinha e 500g é comercializado na faixa de R$35-50,00, mas como não é necessário o uso de muito sal para deixar a comida bem condimentada, vale o investimento.


Fonte da informação: Site http://2nuts4spices.com/