quinta-feira, 4 de junho de 2015

Origem do Cachorro Quente

Origem do Cachorro quente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cachorro-quente ou hot dog é uma comida típica dos Estados Unidos1 em que se coloca salsicha dentro de um pão sovado.
Nos Estados Unidos, o preparo típico do cachorro-quente é colocando a salsicha com o molho agridoce, picles à base de pepino,mostarda e ketchup. Também são muito utilizados o chucrute (repolho azedo) e o chili, espécie de massa de feijão com carne moída picante. No Brasil, a forma de se fazer o cachorro-quente depende da região do país.
No estado de São Paulo, o preparo do prato utiliza purê de batata2 , enquanto que no Rio de Janeiro, usa-se ovo de codorna. Já em Minas Gerais, é servido com milho verde e batata palha e na Paraíba, com carne moída e verdura picada por cima da salsicha. Em Pernambuco, o cachorro quente utiliza-se apenas do pão e carne moída, sem a salsicha, mas mantendo o nome do prato. Em Santa Catarina, especialmente durante a realização da Oktoberfest3 , na cidade de Blumenau, além dos ingredientes tradicionais, acrescenta-se o chucrute (conserva de repolho fermentado típica da culinária germânica)4 .
Em geral acompanha-se o cachorro-quente com maionese, ketchup, mostarda, molhos à base de tomate (quente ou frio), pimentão e cebola ou ainda outros ingredientes como batata palha, salpicão, maionese caseira, maionese temperada, tomate, beterraba, pepino, picles, ervilha, milho, purê de batata, toucinho, requeijão, farofa, entre outros.

História
Barracas de cachorro-quente em Nova Iorque em 1906.
Um cachorro-quente.
Existem três teorias sobre o surgimento desse peculiar sanduíche
1.  A mais conhecida é a de um açougueiro de Frankfurt, na Alemanha. Em 1852, ele resolveu batizar as salsichas que fabricava com o nome de seu cachorro dachshund.
2. Um imigrante alemão, Charles Feltman, levou essa salsicha para os Estados Unidos em 1880. Lá, criou um sanduíche quente com pão, salsicha e molhos.
3.  Em 1904, na cidade de Saint Louis, nos Estados Unidos, um vendedor de salsicha quente criou uma maneira dos seus fregueses não queimarem a mão. A quem comprasse suas salsichas, ele oferecia luva de algodão limpíssima. Só que os clientes se esqueciam de devolvê-las e ele acabava tendo prejuízo. Seu cunhado, que era padeiro, sugeriu que o salsicheiro pusesse as luvas de lado e começasse a usar pão.
No Brasil, por volta de 1926, o empresário Francisco Serrador, que idealizou a famosa Cinelândia, no centro da cidade do Rio de Janeiro, lança o cachorro-quente em seus cinemas. A novidade inspirou Lamartine Babo e Ary Barroso, a criarem em 1928, a marchinha de carnaval "Cachorro-Quente".
E a partir de 1945, depois da Segunda Guerra Mundial, quando o Brasil passou a sofrer grande influência da cultura americana, o cachorro-quente conquistou definitivamente espaço nesse país.
Recorde
No Brasil, a Rank Brasil homologou e certificou o recorde de maior cachorro-quente, em 2014, para uma lanchonete localizada na cidade de Quatro Barras que produziu o prato com 8,72 metros de comprimento e peso de 91,15 quilogramas. O maior do mundo tem 57 quilogramas, mas tem 23 quilogramas só na salsicha, custa US$ 1 mil e entrou no Guiness.

Já o famoso nome “Hot-Dog”, usado internacionalmente e que deu origem ao termo “cachorro-quente”, em português, teve uma origem curiosa.



Decorria o ano de 1906 e o americano Harry Mozley Stevens vivia das vendas de alimentos que fazia nos estádios de futebol. Em Abril desse ano estava a trabalhar no estádio dos New York Giants mas como o dia estava especialmente frio não conseguia vender os sorvetes e os refrigerantes que tinha disponíveis. A ver o dia a ser fraco nas vendas, teve a ideia de mandar os seus empregados comprar  todas as salsichas e pães que encontrassem. Depois usou tanques portáteis com água quente para manter as salsichas bem quentes e passado uma hora já andavam pelo meio do público a vender pão com salsichas, usando o slogan: “They´re red hot! Get your dachshund sausages while they´re red hot!!” – (“Estão bem quentes! Compre as suas salsichas dachshund enquanto estão bem quentes!!”)

O sucesso nesse dia foi total mas o nome “dachshund sausages” era algo quase impossível de perceber. Eis quando o caricaturista Thomas Aloysius Dorgan, mais conhecido como TAD, viu o pão com salsicha e achou que aquilo merecia um nome mais sonante e até um desenho que o identificasse.
Foi da sua criatividade que nasceu o desenho de um simpático dachshund, (pequeno cão com pernas curtas e corpo comprido, parecido com uma salsicha), a ladrar alegremente no meio de um pão. Olhando para o seu desenho e lembrando-se do slogan usado por Stevens, decidiu baptiza-lo de “Hot-Dog”. O desenho foi um enorme sucesso e assim nasceu o cachorro-quente.



Apenas a título de curiosidade, o termo Hot-Dog foi rapidamente proibido pelas autoridades alimentares da altura, argumentando que as pessoas poderiam achar que a salsicha fosse feita com carne de cachorro. Mas, como é natural, ninguém deu grande atenção à proibição e o termo manteve-se e continua a ser utilizado um pouco por todo o mundo nos nossos dias.


Fonde: Essa matéria faz parte do Arquivo da Revista Superinteressante, edição 41 Fevereiro de 1991 e pode conter dados muito antigos que podem não condizer mais com a atualidade.
Geraldo Takuo Yamanaka
Por que chamamos o sanduíche de pão com salsicha de cachorro-quente?
A origem do nome pode ser atribuída aos alemães e americanos. Em meados de 1850, os alemães começaram a produzir novos tipos de salsicha, originalmente inventada pelos babilônios por volta de 1500 a.C. Um cozinheiro na cidade alemã de Frankfurt possuía um cão bassê, dachshund em alemão, e a salsicha feita por ele ficou conhecida por esse nome. Charles Feltman, um imigrante alemão, levou a novidade para os Estados Unidos, por volta de 1880, e lá criou um sanduíche quente feito com pão, salsicha e molhos. 
O sucesso foi tal, que Feltman abriu seu próprio restaurante. Mas foi nos estádios de futebol americanos que o sanduíche se popularizou. Conta-se que durante um jogo, em1906, um vendedor gritava nas arquibancadas: “Get your hot dachshund” (Pegue seu dachshund quente). O cartunista Tad Dorgan, presente ao estádio, não perdeu a chance de ilustrar a cena. Porém, como não entendida a palavra dachshund, escreveu na legenda: “Get your hot dogs” (Pegue seus cachorros quentes). E o nome pegou.

A história do Hot Dog e a tradição americana

Um dos alimentos mais populares e consumidos no mundo, isso se não estiver em primeiro lugar, é o hot dog (ou cachorro quente no Brasil).
Produto de adoração mundial, só nos Estados Unidos se consomem anualmente cerca de 2 bilhões de sanduiches, sendo que 150 milhões são só no dia 4 de julho, dia da independência. É o alimento favorito da maioria da população, principalmente pelo fato de ser gostoso,  barato, e de fácil preparo.
A historia do hot dog (nome original), é sem duvidas uma das mais curiosas e interessantes, mas é preciso primeiro falar de seu ingrediente principal. Preparar salsichas é um das mais antigas formas de trabalhar com comida processada, neste caso a carne. A tradicional salsicha alemã foi criada na cidade de Frankfurt, mas alguns contestam dizendo que a criação é de um açougueiro alemão, que vivia em Coburg na Alemanha, chamado Joahann Georghehner, e que só tempos depois ele viajou para Frankfurt e promoveu o produto.
O que se sabe sobre a criação do hot dog, é que foi uma invenção americana por um imigrante alemão. Existem duas versões, a primeira conta que um deles começou a vender na Bowery em NY as salsichas junto com um “mil roll”, um pãozinho comprido e com leite na composição, e chucrute, o que até hoje acompanha. A outra história conta que em 1871, um açougueiro alemão chamado Charles Feltman, abriu em Corney Island (bairro de NY), o primeiro carrinho de cachorro quente, e vendia também em um pão de leite.
O nome “hot dog” sempre despertou atencão nas pessoas, pelo fato de ser inevitável imaginar ao pé da letra. Os imigrantes alemães trouxeram para os EUA não só a salsicha, mas também cães da raça ‘dachshund’, conhecido também como “bassê”. O nome surgiu então, pelo fato do cachorro possuir um corpo comprido e fino, semelhante ao formato da salsicha.



Facil de comer e barato, o hábito de comer cachorro quente foi se desenvolvendo. Em todo o mundo,  o hot dog é feito de diversas maneiras de acordo com a região. Em NY, a salsicha pode vir grelhada ou cozida em água, sendo que o tradiconal hot dog leva chucrute, mostarda e ketchup, e faz parte do dia a dia do cidadão, até por ser um simbolo do país.  No Brasil, é possivel encontrar desde os mais simples e tradicionais, até aqueles com pure de batata e carne moida.


*Anualmente no dia 4 de julho em NY, acontece a mais importante competição para ver quem come mais hot dogs em 10 minutos